domingo, 29 de maio de 2011

*Prelúdio de Tua Volta - J.Edwards-Chacon & Voltei...Tânia Ailene – Nu@*




Prelúdio de Tua Volta
*J.Edwards-Chacon*


 
Em meio aos pensamentos
minha alma num profundo vagar
percorre as veredas do amor
que te trazem a mim...
Distante, sinto-te tão perto,
na cumplicidade de meus sonhos...
Olhares de espera anseiam por tua vinda,
com a saudade espreitando
as lágrimas de tua deserção.
Imagens pairam no ar como nuvens
e desfazem-se com a caricia de uma brisa...
Instantes vividos,
voam como que perdidos
com o passar do tempo.
Pensei ter encontrado o renascer,
que nossa historia não fosse terminar,
agora parece fenecer e certamente,
deixará lembranças e o sofrer...
Sinto não ser mais o sonho
que te fazia despertar alegre,
com o teu sorriso provocando o meu,
e o brilho de teu olhar
iluminando minha alma...
Quanto de mim te ofertei...
Entrego-me ao recordar
querendo apenas quietude,
para minha alma contemplar
a sublime embriaguez do nosso amor...
Em meu interior sobrevive a esperança
de um gesto possível que mudaria tudo,
permitindo a felicidade
de beijar teus sorrisos,
ao som do prelúdio de tua volta...


*.~.*.~.*.~.*.~.*.~.*


Voltei...
*Tânia Ailene – Nu@*



Por todos os nossos sonhos,
em seus braços quero estar
aprender a caminhar
na sua vida entrar.
Não sou uma ilusão, nem um devanear
realidade se faz a nos encantar
fazê-lo lembrar todo momento
o quanto é bom sentir seu olhar, a me contemplar.
Na magia do amor fizemos nossa história
vivemos a procurar.
A ti ofertar minha vida, meus sonhos,
expectativa de amar.
Voltei...
Ao seu lado quero estar
iluminar seu sorriso, sua alma extasiar
fazer do seu corpo minha morada
ter esperança ao despertar.
Dar um abraço na felicidade
beijar seus pensamentos
voltei para ficar...



9 / 02/ 2008
12.44 hr
Tânia Ailene
Rio de Janeiro


sábado, 28 de maio de 2011

*Desânimo - Tânia Ailene*




DESÂNIMO

                     Tânia Ailene


O não ter alegria
Não ser dona de nada
Assim me sinto...
Só faço o que querem
Nada tenho o direito de fazer
O que para os outros nada é...
Dorme-se demais...
Quando acordada estou
Porque não dorme?
Ao falar, só o que querem escutar...
Para ficar em silêncio, tem um por que:
Que vida é essa?
Que nada posso...
Para agradar o outro não existo...
A ninguém importa o meu pensar
Sim o que esta dentro deles...
A vingança é esta
Estes nunca vão saber...
Bobos, normais, doentes, sangrando,
Não mostro mais,
Levo a correnteza comigo
O ser que diz:
Está bom, agora vamos nada sinto...
É como se não existisse
Pena tem do tempo
Que machucou-me
Mostrando-se perverso
Com meus sonhos...
Alegria para sempre morreu
Fui roubada, nas ilusões, esperanças,
Sentimentos profundos.
Dor está não sinto
Se sentir me calo
As portas e janelas da vida
Fecharam-se antes da hora...
Tempo de desespero
Desatino do vagar...
Desânimo sempre trago
A ausência do tempo
Que vive a rondar
A falta de vida...



Tânia Ailene
Rio de Janeiro

 
http://www.belasmidis.com/Nacional/Gonzaguinha/Sangrando.mid




sexta-feira, 27 de maio de 2011

*Transa nada Mais...Tânia Ailene*





TRANSA NADA MAIS....

                             Tânia Ailene





SEM HORA, SEM NOME

VOCÊ, ME ATRAI

SEU JEITO, SEUS GESTOS

ESSE BRILHO NO OLHAR

DE QUEM QUER ME PROVOCAR

PASSA E ME OLHA

SUSSURA ALGO NO AR

COM A BLUSA ENTRE ABERTA

SEIOS ARFANDO

CORPO DOURADO

BANHADO DE SOL E SUOR

ENTRELAÇAM-SE COM BRAÇOS E PERNAS

GRITOS, SUSPIROS, GEMIDOS

PRAZER DE QUEM TEM PRESSA

APERTA, SUGA, LAMBE, MORDE

DE QUALQUER MANEIRA

PURO TESÃO

PRAZER CARNAL

SEM IDENTIDADE

SEM ORIGEM

SÓ UMA VISÃO

DO PRAZER

É BOM MATAR ESSE FOGO

ACENDER A ESPERANÇA

DE QUEM SABE

UM DIA VOU QUERER

O SEU NOME ??? BANDIDA!






quinta-feira, 26 de maio de 2011

*Sabor com Delícias - Tânia Ailene*





Sabor com Delícias!
                    Tânia Ailene


Estou me levantando

olho para cima admirada

nessa troca de aventuras.

Bebo sabor com delícia

do rolar e deitar com você.

Dou carinhos

sou desavergonhada

sem limites

gostosa

deito e me banho

com seu deleite.

Champanhe

morangos

chantilly

espelhos

sou prazer.

No espaço quero ser

tua tentação

sedução

pecado.

Moleca travessa

receita de sexo

qualquer jeito.

Reflito o bom de nós

emoções que se acasalam

em sonhos realizados.

Sem hora!!!


*****

 
autoria: Tânia Ailene
Rio de Janeiro (RJ)
24/11/2005

quarta-feira, 25 de maio de 2011

*Chorei de Saudade! - Tânia Ailene*




Chorei de Saudade!

                             Tânia Ailene



Despertando sem você

Ser poupada do sentimento ao sentido

Conhecer as vontades sem fala,

horas marcadas

Saber que o trivial banal

era com respeito e cuidados.

No olhar das lembranças

Chorei de saudade!



Jamais deixar que o aborrecimento

fosse resultado

Que atitudes fossem partidas

Nada ou ninguém era mais importante

Que acontecimentos trouxessem desavenças

A solidão companheira

Importuno transpusesse o querer

Chorei de saudade!



No amar com gestos e palavras

Carinho da proteção sempre

O tudo era pouco no seu amor...

Hoje chorei

A saudade imensa do pavor

Ver o que não volta

Anseios de felicidade

Jamais em tempo algum

Meu sorriso será de alegria

Não vou sentir o olhar refletido na imagem

Meu cristal se quebrou

Sonhos perdidos na trajetória da vida

Sózinha e perdida estou... Restou...

Chorar minha saudade!



21/03/2010
Tânia Ailene
Rio de Janeiro








*Ter e Viver - Tânia Ailene*




Ter e Viver

                    Tânia Ailene





Não é nada diferente

Sou quintal das suas emoções

Comigo só a solidão

De versos distorcidos para chamar e dizer:

Te amo!

É paixão, do fundo do coração.

Nenhum sentido esquecido, colunas sem movimentos.

Milagres de desesperança, saudade.

Tudo por que:

Te amo!

Céu verdadeiro

Mostre-me a claridade da prisão

No breu desta constelação

Para que ao contempla você

Eu possa acalentar esse sentimento:

Te amo!

Redenção sem esplendor,

Do não viver, sem saída.

Já não respiro, na mesquinhez.

Do preciso ter

E viver para poder mostrar:

Te Amo!

Ruína dentro de um paraíso sem luz

Queria renascer

E quando meu coração sem dor

Com esplendida emoção puder alcançar:

Te amo!

Frio, sua presença aquece minha dor.

Separação que machuca a fênix

Matando aos poucos a poesia existente

Deixando parecer adormecido o aviso:

Te amo!





http://www.umnovoencontromusical.com/nacionais/MariaBethania-EuPrecisoDeVoce-UNEM.mid




*Isso aqui é "Brasil !? - Tânia Ailene*





ISSO AQUI É BRASIL !?

                              Tânia Ailene







Um país que tem dentro do seu maior símbolo

nossa bandeira escrito

"Ordem e Progresso"

Vemos a ordem dos bandidos, traficantes,

políticos corruptos e povo acuado.

Cada vez mais me pergunto:

Até quando vamos ficar passivos diante de

tanta chacina, tanta falcatrua...

Que povo é esse que parece anestesiado.

Chega minha gente!

Vamos mostrar que temos voz,

sangue nas veias, sofrimento singular

numa pátria que nem vermelho tem em sua bandeira.

Mas corre sangue em qualquer lugar deste Brasil.

Choramos nossos inocentes

 não gritamos por justiça!

Não peço quebradeira, ou baderna

Sim, consciência para acabarmos com politicagem

de governantes que cegam um povo.

Camisetas, cestas básicas, dentaduras

Tudo isso temos que agüentar.

Democracia essa que nunca tem fim à roubalheira.

CPI vira pizza, matança dá ibope

Chora povo pelo voto errado, pinta cara vai para rua

Pede direito e esquece de cobrar depois...

Progresso envergonhado por promessas.

Isso aqui é Brasil!

Vamos acorda meus amigos agora é a hora.

Chega, basta, não agüentamos mais

O Haiti , Iraque, ou seja lá que país for

Não é aqui...

Esse não é o Brasil que eu quero...

Será o que você quer?


 

12/07/2006
TÂNIA AILENE
RIO DE JANEIRO
BRASIL









terça-feira, 24 de maio de 2011

*"Minha Vida!" Tânia Ailene*




"Minha Vida!"

                     Tânia Ailene


 

No avaliar minha vida

nasci feliz, vivi ilusões

confiei no ser humano,

acalentei a vida...

Fui surpreendida,

transpus por ocasiões desventuras,

com certezas e agonias, conheci felicidade,

que um dia passou a viver dentro da minha saudade.

Senti dor quando a morada era de alegria

vi o pavor das lembranças que não adormecem...

Chorei muito de exultação

mas também sangrei de desespero

vivi o melhor da vida

conheci o lado negro da morte...

Hoje espero um novo tempo

Com sorrisos plenos,

mesmo com a vista turva

olhar o fim da linha

acreditando no amanhã...

Fazendo festa do pouco que resta

sendo o tudo que tenho

não quero perder o novo dia...

Esperar o sol, quando a tempestade

faz presente no novo amanhecer...

Crer na existência de sentimentos

Sorrir ao ver você!



28/12/2009
Tânia Ailene
Rio de Janeiro


 
Publicado no Recanto das Letras
Código do texto: 2000256







segunda-feira, 23 de maio de 2011

*Moço, Velho - Tânia Ailene*





Moço, Velho!
                      Tânia Ailene


Quero o calor das suas mãos

sua barba à roçar

sonhos que não envelhecem.

Carinhos com pétalas de rosas

chama sem pávio

coração que parece rio

ao encontro da paixão.

Sorte alcançada por acaso!

Reluto mais um vez

brigo com o inesperado

moço, menino, velho,

sem ilusão e tantas recordações.

Vivências que te fez experiente

ao meu encontro.

Jorras amor sofrido,

beijos de acalanto,

carinhos que me deixam numa tormenta.

Desarruma a minha vida

bagunça meu coração.

Com calma e precisão

chega aos poucos

se apossa do que já é seu.

Essa espera me angústia

não perca mais tempo.

Aceite meu colo menino,

se mostre pra mim.

Me revista,

faça que te guarde sempre,

quero a gentileza do olhar.

O não ter pressa em devorar-me,

calma e emoção

destilada pelo tempo

como um beija flor procurando o mel.

Proteção e cuidados

de quem já sofreu por amar.

Agora é só aproveitar,

o bom de estar junto,

soubéssemos o que hoje sentimos,

com olhos de promessas.

Anseios de dormir abraçados,

com a segurança sempre sabendo,

que só sua presença me faz feliz...

Traga sua experiência

seu modo gentil, educado, discreto,

faça-me, mulher protegida e amada.

Segura que desta vez é para sempre...



******

 
autoria: Tânia Ailene

Rio de Janeiro (RJ) Brasil



domingo, 22 de maio de 2011

*Só Sofri! - Tânia Ailene*



Só Sofri!

                         Tânia Ailene



É dificil expressar um sentimento

quando ele é a negação de tudo que se quis...

Muito pior é ter o coração apertado

um silêncio de tantas lembranças

uma dor cheia de saudades....

Ah! se eu pudesse

ter parado o tempo

no dia que quis te esquecer...

Não consegui... Só sofri!



 
27/02/2010
Tânia Ailene
Rio de Janeiro